Blog

Saiba como os dados podem ajudar a sua empresa

Foi-se o tempo em que o patrimônio de uma empresa era apenas relacionado aos bens tangíveis como equipamentos, instalações, saldo bancário e recursos humanos. Hoje, na era da informação, os bens intangíveis são, na maioria da vezes, os maiores patrimônios que uma empresa possui. Estamos falando da marca, patentes, domínio na web e dados que são gerados constantemente.

Sim, os dados e informação fazem parte do patrimônio da sua empresa e muitas vezes ficam negligenciados em plataformas de terceiros, planilhas ou até mesmo em impressos.

Quase tudo que fazemos gera dados.

Geramos dados quando acessamos as redes sociais, enviamos e-mails e mensagens, realizamos cadastros e até mesmo quando nos deslocamos por aí. Logo, armazená-los de forma organizada e segura é certamente desejável. E se isso não acontece, principalmente para empresas e organizações, o prejuízo não fica só no digital.

Mas nem sempre foi assim.

Até os anos 70 as informações eram concentradas em apenas algumas empresas poderosas e no governo. O que a população via era apenas o que a mídia tradicional decidia que ela poderia ver. Hoje, com a facilidade de acesso à Internet, há uma imensa quantidade de informações sendo consumidas diariamente e simultaneamente. No entanto, o excesso de informações desorganizadas podem gerar um problema grave, levando ao caos. E isso não é mais uma teoria da conspiração!

As popularizadas FakeNews, que ajudaram a eleger Donald Trump, são um sinal de caos da era da informação. Demonstrando a necessidade de soluções que realizem a coleta, qualifiquem e organizem os dados em informações relevantes. Para melhor entender isso, imagine você sem as sugestões da Netflix® para ver um filme ou iniciar uma nova série? Ou sem as sugestões dos melhores caminhos do Waze®? Ambas as empresas dão um excelente exemplo de bom aproveitamento de dados, enriquecem o patrimônio e garantem a satisfação dos consumidores.

Quer mais um exemplo?

Em 2016 o sistema de programação cognitiva da IBM®, o Watson, levou apenas 10 minutos para diagnosticar um tipo raro de leucemia em uma mulher de 60 anos, que foi diagnosticada incorretamente meses antes. Watson comparou as mudanças genéticas da paciente com uma base de dados de 20 milhões de artigos científicos sobre câncer. Ao oferecer um diagnóstico preciso, os médicos da Universidade de Tóquio iniciaram um tratamento apropriado e mais assertivo a paciente, que só foi possível por conta dos dados disponíveis.

Pode ser Siri, Now, Watson, independente do nome dado ao software, o mais importante é o algoritmo e os dados que serão consumidos.

Os algoritmos ditam as regras.

São os algoritmos, incorporados em softwares, redes sociais, sites, smartphones e aplicativos, que interpretam os dados e nos ajudam a tomar decisões. Isso acontece através de listas, gráficos, mensagens e até mesmo um push em seu smartwatch avisando que pode chover amanhã. Se você não personaliza as configurações e preferências, são os algoritmos que irão escolher o que você irá consumir. Então não faz sentido reclamar que o feed da sua rede social só exibe porcarias!

É necessário mais do que apenas uma lista de dados.

Uma empresa precisa centralizar todas as fontes de dados para facilitar na hora da interpretação, para que ela se torne mais holística e estratégica. Além de ter a liberdade na tomada de decisão, escolhendo a hora que deseja ativar filtros e configurações de um sistema.

Ainda são poucas as empresas e organizações que realmente estão se beneficiando do avanço de análise de dados. Mas, isso tende a mudar com a crescente concorrência nos meios digitais. Quem coletar mais dados, qualificar e organizar melhor as informações certamente se sairá melhor. Possuir controle sobre os dados que sua empresa gera é fundamental para garantir o fortalecimento patrimonial do seu negócio.

Investindo tanto em geração, análise, organização e decisões à partir dos dados, fica mais fácil de entender a razão pela qual a proteção de dados e informações é extremamente necessária.

Então tome a decisão correta, não deixe de proteger os dados e as informações da sua empresa. Saiba como entrando em contato com a Inffus

Compartilhe: